fbpx

A Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados (e das Deputadas) apresentou estudo feito pela Consultoria Legislativa com a avaliação dos dados dos registos das eleições de 2020. A base de dados do Tribunal Superior Eleitoral foi extraída em 29 de setembro.

Com mais de 174 mil candidaturas femininas, as mulheres ocuparam 34,37% dos registros eleitorais naquela data. Quanto às candidaturas majoritárias, houve insignificante aumento em relação a 2016, pois se passou de 12,91% para 13,05% o registro de candidatas a prefeita e, para vice-prefeita, de 17,79% a 20,97%.

No entanto, o mesmo estudo aponta que ainda permanece desrespeito a cota de sexo para as eleições proporcionais. 1.304 (23,42%) dos municípios brasileiros ao menos 1 partido não respeitou a cota, sendo que 1.286 não respeitaram a cota de mulheres.

Ao se verificar as listas partidárias, do total de 40.566 listas alcançadas no estudo, 1.921 desrespeitaram a cota de mulheres.

A Secretaria da Mulher da Câmara acionou os órgãos competentes para fomentar ações para solução do não cumprimento da legislação.Você também pode verificar se a cota da mulher foi cumprida pelos partidos no seu município.

Para consultar o estudo completo, acesse: https://bd.camara.leg.br/bd/bitstream/handle/bdcamara/40106/Candidaturas_femininas_Backes.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Para consultar seu município, acesse: http://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/, escolha sua região e seu município. Classifique pela sigla e veja se cada sigla está cumprindo o percentual mínimo de 30% (trinta por cento) de candidaturas femininas.

#